Make your own free website on Tripod.com

Agrupamento 61 - Santa Maria dos Olivais

Pioneiros
Home
Casa do Escuteiro
International Scout House
História do 61
Direcção
Lobitos
Exploradores
Pioneiros
Caminheiros
Fraternal
Notícias
Paróquia
Fotos
Downloads
Curiosidades
Links
Contactos

Grupo Pioneiro 57 - Mártir S. Sebastião

lencpio.gif

MÍSTICA E SIMBOLOGIA

                                                                                        "JOVENS, SEDE JOVENS"

1- De entre as diversas fases da idade evolutiva, cada qual com características e dinamismos próprios, salienta-se esta por constituir um período de descoberta particularmente intensa do "eu" humano e das potencialidades que lhe são inerentes (cf. João Paulo II, discurso aos jovens em 31/111/85, n.0 3).Gradualmente, para além de a personalidade continuar a estruturar-se e a amadurecer, vai-se a pessoa tornando objecto do conhecimento.

É a fase da entrada no pensamento reflexivo, da introspecção, da tomada de consciência do próprio ser pessoa, da responsabilidade.

2- É na fase que corresponde à III Secção que em definitivo se ganha (ou se adia com risco de se perder...) o desafio da auto-realização, da auto-educação.A riqueza desta idade está precisamente em ela apresentar a possibi­lidade de descobrir o projecto pessoal (pelo menos em esboço), escolher, prever e assumir decisões de maneira pessoal.

É esta a fase que prepara, quando não exige já, acções fundamentais.

É nesta idade que importa encontrara resposta a questões tão profundas como esta: que fazer para que a rninha vida tenha todo o seu valor e pleno sentido?

3 - Se quisermos indicar aspectos concretos de quanto fica dito atrás, basta lembrar que após o ano de escolaridade ("por volta dos 15 anos) se tem de fazer uma opção na área dos estudos.

É a partir dos 16 anos que se é criminalmente responsável.

É no final desta etapa e já a entrar na IV Secção que chega a maioridade, com a capacidade civil e eleitoral.

Eis porque devemos considerar a III Secção como fase decisiva de crescimento.

4- Na Populorum Progressio, n.0 16, o Papa Paulo VI chega a afirmar que "o crescimento humano constitui como que um resumo dos nossos deveres".

O desenvolvimento das aptidões e qualidades de que cada um é portador, em gérmen, ao nascer, não é algo de facultativo, mas dever pessoal.

Através do empenhamento e do esforço pessoal, cada um é "o artífice principal do seu êxito ou do seu fracasso" (P.P, n.0 15).

Caminhar para a plenitude, eis o objectivo do desenvolvimento pessoal.

 5- E assumindo esta atitude que o adolescente ira encontrar resposta às interrogações e inquietações e espaço para explanar as próprias potenciali­dades, aprofundando o:

- saber;

- querer;

-agir.

Com o desenvolvimento fisíco e consequente aumento de autonomia, o adolescente pode empreender acções de maior grandeza no mundo exterior  o que corresponde a amadurecimento quanto a um dos pólos de desenvolvimento. Mas a grande novidade, e que pode e deve ser assumida como típica desta Secção, é a acção que o adolescente é chamado a desenvolver no seu interior na busca de um caminho próprio, descobrindo razões de viver e de esperar, determinando-se por escolha própria e não se deixando levar ao sabor da corrente.

É, afinal, o som ao convite-programa enunciado por Paulo VI:

  "Homens, sede Homens!"                                                                               

Metodologia Educativa da III Secção

pioneiro.gif

Agrupamento 61 - Sta. Maria dos Olivais