Make your own free website on Tripod.com

Agrupamento 61 - Santa Maria dos Olivais

Caminheiros
Home
Casa do Escuteiro
International Scout House
História do 61
Direcção
Lobitos
Exploradores
Pioneiros
Caminheiros
Fraternal
Notícias
Paróquia
Fotos
Downloads
Curiosidades
Links
Contactos

Clã 52 Viriato

lenccla.gif

MÍSTICA E SIMBOLOGIA

HOMENS NOVOS A CAMINHO DE UM MUNDO NOVO

O  valor principal do Caminheirismo é o Homem Novo.                                                            

O método a seguir para o atingir é a imagem do APÓSTOLO PEREGRINO... associado aos valores das BEM-AVENTURANÇAS.

     O Ideal do Caminheirismo:  o "Homem Novo" e o Projecto das Bem-Aventuranças

Numa conjuntura marcada pela emergência de formidáveis fenómenos de mudança, surgem naturalmente as interrogações: Quais os pontos de referência que, nessas circunstâncias, podemos propor aos jovens? Que valores, no torvelinho de uma evolução cada vez mais acelerada, terão hipóteses de permanecer, de subsistir? As respostas a estas interrogações são normalmente pessimistas, porque "viciadas" à partida pelo pressuposto de que temos de as procurar no conjunto das coisas estáveis, duradouras, já conhecidas. E contudo nós, cristãos, sabemos que o único valor perene é a novidade, não uma novidade qualquer, mas a novidade da Boa Nova anunciada por Cristo, a novidade radical das Bem-Aventuranças: "É o Espírito que torna novas todas as coisas...".E esta, na sua essência, a proposta de ideal, que fazemos aos Caminheiros: tomarem-se artesãos de um mundo novo, forjando em si mesmos e nos outros uma nova mentalidade, aderindo a novos valores, para viver o presente construindo o amanhã. Só graças a esta nova mentalidade será possível enfrentar com êxito e confiança os desafios do tempo presente, mas também aqueles, ainda mais formidáveis, que a mutação constante e acelerada das nossas sociedades nos coloca neste final do Século XX.

Inspirada no projecto das Bem-Aventuranças, esta proposta de valores traduz-se numa visão do Homem Novo:

Herdeiro da Criação, o Homem Novo respeita a vida em todas as suas formas e manifestações, e compromete-se na sua protecção e na sua renovação; a natureza e o ar livre são terrenos privilegiados da sua intervenção. Único e irrepetível, o Homem Novo respeita e cuida do seu corpo, que exprime o seu desejo de viver.

Criado homem e mulher, o Homem Novo vive a vocação do amor como um dar-se mutuamente, como o partilhar de uma mesma caminhada.

Filhos de um mesmo Pai, Deus, todos os homens são vistos pelo Homem Novo como seus irmãos; ele via-os iguais em natureza, em direitos e em deveres, e todos eles identicamente chamados a salvarem-se.

O Homem Novo sabe que os homens se salvam em comunhão: a fra­ternidade, a solidariedade e a partilha são caminhos de salvação. Por isso, ele vive a comunidade como uma enriquecedora dádiva de amor fraterno.

Consciente do seu lugar entre os homens, o Homem Novo participa com eles no desenvolvimento do mundo, na construção da Justiça e de Paz. Os caminhos dos pobres, dos desprotegidos, dos marginali­zados, das vitimas da violência e da injustiça, são também os seus caminhos. O serviço dos homens seus irmãos é motivo e objecto do seu compromisso.

Livre e responsável, porque criado por Deus à Sua imagem, o Homem Novo arrisca a sua liberdade e a sua responsabilidade em termos de agir e criar na busca de novos caminhos e de soluções de futuro. Essa responsabilidade e essa liberdade trazem-lhe o dever de desen­volver sem cessar as suas aptidões, para melhor servir os outros e participar na transformação do mundo. Atento às conquistas da ciência e da técnica, vê nelas não valores em si, mas instrumentos que tem de dominar e de utilizar com discernimento.

Peregrino num mundo de instalados, o Homem Novo vive o despo­jamento como uma exigência de liberdade, e como um testemunho de caridade. À escravidão do consumo, prefere a liberdade de criar. "Ser mais", e não "ter mais", é critério das suas acções e rumo da sua caminhada.

Viandante dum mundo plural e conflituoso, o Homem Novo vive a vida como uma constante opção, norteada pela sua Fé. A sua vida é um permanente testemunho da sua Esperança no Mundo Novo anunciado por Jesus Cristo, e a Caridade é o seu modo de agir.

O Homem Novo é, enfim, um homem comprometido com estes valores, empenhado na sua vivência em todos os momentos da vida. Esta visão do homem, decorrente da proposta das Bem-Aventuranças, tem para o Escutismo um significado especial: ela retoma e confirma, numa perspectiva explicitamente cristã, os valores morais e espirituais consub­stanciados na Lei e na Promessa, e projecta-os no contexto próprio dos jovens do nosso tempo. Até por isso, ela parece particularmente apropriada no quadro de uma proposta educativa para os Caminheiros de hoje.

É com esta visão, com este Projecto do Homem Novo, que poderemos, em suma, ajudar os jovens de hoje a aceitar o desafio que nos lançou o Papa Paulo VI:

                              "HOMENS, SEDE HOMENS!"

Metodologia Educativa da IV Secção

caminheira.gif

Agrupamento 61 - Sta. Maria dos Olivais